Jailson Pinheiro
Palavriando Sentimentos
CapaCapa
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

Depois da Chuva
Agrada-me quando o tempo amacia, logo após a chuva que se vai, e aviva as cores que antes mornas e depressa se refaz.
É como se o tempo mostrasse para nós mortais que ele sim é capaz de passar e tudo levar mas também intensificar o que merece e carregar adiantado o que não carece de muita atenção.
Embora muitas coisas possam ser molhadas, há outras tantas que precisam mas minguam por gotas d`água. É como ser gente que pode alargar-se como o mar e padecem na vida a esperar chuviscos de elogios que nada farão brotar.
Tenho imã com brisas noturnas!
Com chão seco, terra pó, folha tenra e calor sem dó.  
Talvez por isso suavizo de quando sempre!
Mas forte sigo, limpo poeira dos olhos, enxergo verde no seco, misturo lágrimas e suor e carrego o que me faz gosto.  
Jailson Pinheiro
Enviado por Jailson Pinheiro em 20/04/2017
Alterado em 22/04/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deverá citar a autoria de Jailson Pinheiro e o link: http://www.recantodasletras.com.br/autores/jailsonpinheiro). Você não pode criar obras derivadas.


Comentários